terça-feira, 3 de março de 2015

Desodorizante - os ingredientes a evitar

Desodorizante tornou-se um produto essencial nos dias de hoje, para evitar o mau cheiro e a transpiração. Faz parte dos essenciais de cuidados pessoais de todas as famílias e pouca gente passa sem usar todos os dias.

Mas que ingredientes estamos a colocar na nossa pele?  Os desodorizantes comercializados correntemente são seguros?

O principal ingrediente de quase todas as marcas é o alumínio ("aluminum"), usado como princípio activo anti-transpirante, é um metal que impede que o suor saia dos poros da pele. O alumínio já foi falado como causa do cancro da mama e está ligado ao aumento do risco de doença de Alzheimer.

Alguns estudos relaccionam ainda o uso de anti-transpirante e o aumento de casos de cancro da mama na mulher e da próstata no homem.

A OMG ainda não classifica este ingrediente como cancerígeno e a FDA assume uma posição de observadora, enquanto espera que mais estudos saiam sobre o tema.

Os Parabenos são uma família de conservantes sintéticos que se encontram frequentemente em desodorizantes, bem como muitos outros produtos de higiene e cuidados pessoais. Foi feita uma amostra aleatória de urina de 100 indivíduos e analisada pelo CDC e as 100 amostras continham parabenos! A nossa pele tem uma grande capacidade de absorção dos produtos que utilizamos, sejam eles bons ou maus.

Uma das grandes preocupações é que o uso de todos estes produtos químicos vá corromper o nosso equilíbrio hormonal, já de si delicado e fácil de alterar. Este desequilíbrio tem sido relaccionado com o alcanço da puberdade cada vez mais cedo nas crianças, e o aumento do risco de cancro hormonal. A exposição aos parabenos tem sido também ligada a defeitos de nascença e toxicidade dos órgãos.

O propileno glicol ("Propylene glycol") é usado em desodorizantes e antitranspirantes, é um derivado do petróleo utilizado para suavizar a consistência dos produtos, é uma forma barata de tornar os produtos mais faceis de aplicar na pele.

As marcas argumentam que o propileno glicol é seguro em pequenas quantidades. Isto tem sido questionado por associações de defesa do consumidor. Em grandes quantidades os estudos mostram que causa danos no sistema nervoso central, fígado e coração.

Este químico pode ser encontrado ainda em muitos dos alimentos processados que consumimos hoje em dia. A lógica indica que diminuir a exposição será uma atitude prudente. Os produtos livres deste ingrediente estão a ganhar cada vez mais popularidade em círculos de consumo saudável e consciente.

Os ftalatos ("Phthalates") são outra categoria de químicos que devemos querer evitar. São usados em cosméticos, fragrâncias sintéticas, pláticos, produtos de cuidados para o corpo e produtos médicos. Ajudam a dissolver outros ingredientes para criar uma melhor consistência.

Os ftalatos têm sido relaccionados com vários problemas de saúde, o seu elevado grau presente na corrente sanguínea de mulheres grávidas foi relaccionado com defeitos de formação nos bébés; isto sugere que os ftalatos podem corromper os receptores hormonais e aumentar a possibilidade de mutação celular.

Triclosan é mais um dos ingredientes comuns dos desodorizantes comerciais pelas suas propriedades anti-bacterianas, é igualmente utilizado em sabonetes antibacterianos, toalhitas e géis de limpeza.

A FDA classifica o Triclosan como pesticida actualmente, é também classificado como um potencial carcinogéno pela Environmental Protection Agency. Esta classificação desencadeou algumas campanhas no sentido de levar as companhias a retirá-lo dos produtos, no entanto ainda está presente em algumas fórmulas.

As axilas contêm a maior concentração de glândulas sudoríferas do corpo, usadas para nos livrar das toxinas. Suar ajuda a eliminar o sal em excesso e a naturalmente arrefecer o corpo, e é absolutamente necessário.

Quando aplicamos uma camada de silicones, alumínios e outros químicos impedimos este processo natural, essencialmente acabando com o nosso principal meio de desintoxicação.

Na nossa lojinha temos produtos de cosmética e higiene pessoal caseiros, naturais, biológicos e seguros.



Fontes :
http://www.cbsnews.com/stories/2009/06/29/cb...
http://www.ewg.org/chemindex/term/563
http://www.thedailygreen.com/environmental-n...
http://www.health-report.co.uk/ethylene_glyc...
http://www.naturalingredient.org/syntheticfr...
http://www.naturalnews.com/03336...

2 comentários:

  1. Respostas
    1. As alternativas passam por produtos biológicos seguros, feitos já com especial atenção à omissão destes ingredientes.

      Estou a formular um desodorizante caseiro que até agora se tem mostrado muito bom. Mais uns dias e poderei vendê-lo a amigos e pessoas próximas se houver interesse ;)

      Eliminar