sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Revisão do ano 2014 e objectivos para 2015 I

Princípios de design de Permacultura: 4. Pratique a auto-regulação e aceite feed back.  Um excelente princípio de design que pode ser aplicado a tudo na vida, e cá está, a revisão do ano 2014, a minha acção efectiva para aplicar este princípio.

O ano de 2014 começou em plena consciência com o workshop de Desenho de Meditação do qual retirei experiências e aprendizagens muito positivas, da mesma forma que espero que os participantes também tenham sentido evolução e consciência no acto do desenho zen assim como em todas as acções da vida, se possível.

Este ano fiquei satisfeita com o output do meu trabalho, consegui criar métodos de poupança de tempo e automatização de várias tarefas, optimizando ainda uma ou outra. Não foi nada de especial, mas é bom ser-se lembrado positivamente por melhorias implementadas por nós.

Iniciei em 2013 um período de voluntariado na Cerciama, que terminou em 2014. Este projecto ajudou-me a entender a complexidade das organizações de solidariedade social, onde por vezes conseguir fundos é um drama que dita o dia-a-dia das pessoas e dos utentes, sobrepondo-se à verdadeira razão de ser destas mesmas organizações: a Solidariedade Social. Foi uma experiência positiva, onde criei boas relações e aprendi bastante, recheei a minha mente de paciência e aprendi a lidar com a diferença.Aprendi muito sobre muitas coisas da vida, inclusive a conhecer-me melhor e os outros por observação, esta não foi a primeira, e continuarei a tentar sempre participar em experiências de voluntariado.

Já tinha anteriormente falado de Permacultura como intenção para mim mas foi este ano que decidi verdadeiramente apostar neste projecto de vida; não porque antes não acreditasse nele, mas porque agora conseguimos finalmente criar as condições para tal, e acreditamos que este é o modo de vida para nós. Esta foi a melhor e mais importante decisão de 2014 e aquela que faz os meus olhos brilhar!

Foi curioso procurar e encontrar trabalho agora que já sabia que seria provisório, mas também nós para as empresas somos provisórios, por isso não é grave!

Deixar as minhas aulas de Yoga aqui em Lisboa será o passo mais difícil de todos, para algumas delas já encontrei inclusive a pessoa que me está a substituir, reduzindo assim a minha carga horária para planear devidamente este projecto de grande mudança; outras deixarei só no final da época, quando me mudar para o campo.

Vou ter saudades dos meus alunos, que me são tão queridos, mas novos projectos virão no nosso novo lugar de permanência: Satsangas, retiros, aulas de Yoga regulares, um projecto de pedagogia alternativa, consultas e atendimentos de terapias manuais e terapias alternativas... e o mais importante: produtos do campo fresquinhos directamente da horta para casa, sem adubos, pesticidas, exploração natural, animal ou humana; este é o lugar onde vamos ser só quem queremos ser!

Finalmente, e porque há muito tempo que queria aprender um novo instrumento musical, comprei um ukulele. Se tudo correr bem, este menino estará a bombar kirtans daqui a pouco tempo!

Este ano terminei também a minha formação base em terapias manuais, um projecto já bastante antigo que teve origem na minha experiência em Yoga e na minha vontade de conhecer mais solidamente a anatomia e corpo humano, bem como a correcção de desalinhamentos e desarmonias na nossa estrutura. Comecei a exercer no Clube Nacional de Ginástica e a experiência tem sido positiva, já pude ajudar várias pessoas.

Esta experiência tem melhorado a cada dia o meu entendimento do corpo e tenho ajudado pessoas a resolver problemas que por vezes já as atormentam há anos. Para o ano, as consultas de Terapias Manuais estarão também a funcionar no Cacém, num espaço próprio que me permitirá receber com mais calma e atenção, e com um custo muito acessível.

Como nem tudo são rosas, em 2014 pifou o meu carro, felizmente encontrar outro a um preço acessível ajudou-me a manter o meu ritmo acelerado para dar aulas aqui e ali e continuar a fazer as mil coisas que gosto de fazer ao mesmo tempo. Gostaria muito de utilizar transportes públicos, mas a escassez de horários e a demora, já para não falar das greves e atrasos prejudicaria muito a minha vida pessoal e profissional!

Para 2015 o grande projecto é a mudança! Mudar da cidade para o campo, mudar de um emprego para uma carga de trabalhos que aceitarei com um sorriso no rosto, mudar de um dia-a-dia de correria para uma vida com um sentido mais ético e com o devido tempo para respirar! Um modo de vida!

Anteriormente falei aqui na minha metodologia para definir objectivos, nunca o faço anualmente, mas sim para um espaço de cem dias, foi uma coisa que aprendi e se tornou um hábito depois de lêr o Magic Hundred do Dax Moy, é quase o mesmo que trimestral.

Tal como preconizei durante quase um ano na rubrica anti procrastinação 5 minutos a escangalhar, ter um plano é importante, é o primeiro passo para começar a dedicar o nosso esforço, dedicação e entusiasmo aos nossos projectos. E se não tiveres um plano para ti, alguém terá!

2 comentários: