segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Yamas e Niyamas - Ahimsa

Na sequência do artigo sobre o Yoga Clássico de Patanjali, onde falo sobre Yamas e Niyamas, resolvi expôr um a um com mais profundidade.

Ahimsa - compaixão por todos os seres vivos
Muitas vezes este preceito ético é traduzido como não-violência, no entanto considera-se que o seu alcance vai muito mais longe. Não violência para comigo próprio. Não violência física, psicológica ou emocional. Auto-aceitação e depois aceitação de todos os seres e formas de vida.
Qualquer palavra que me impede a mim ou aos outros de crescer e viver livremente é violenta.

A observância deste princípio não pressupõe que deixemos de sentir raiva, fúria, ciúme...Pressupõe sim a observação destes sentimentos sob um filtro de compaixão e uma acção de acordo com esta mesma compaixão, considerando que a mais profunda emoção é um desejo de amar e ser amado, e deve ser neste sentido que se guia a nossa atitude.

Quando reconhecemos todos os seres vivos como semelhantes e tomamos consciência das suas emoções entramos numa roda de auto-contradição, pois a não violência implicaria quase a não-vida, evitando pisar, violentar, alimentar-se de outros seres vivos. Aqui entra o teu próprio entendimento e as tuas linhas-guia, os limites que vão ao encontro dos teus princípios pessoais, tocando este princípio ético.

Em caso de dúvida questiona-te: os meus pensamentos, acções e palavras violentam ou impedem o crescimento ou liberdade de outros seres vivos?

Namasté!


Sem comentários:

Enviar um comentário