segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A Educação Waldorf

Uma tradução-Interpretação do artigo Waldorf 101 nos Christopherus Home School Resources


http://www.pinterest.com/rejoyceinlight/5th-botany/
Rudolf Steiner fundou a Antroposofia e a Educação Waldorf

A Educação Waldorf é uma tradição viva baseada num particular entendimento do desenvolvimento da criança. Desenvolveu-se sobretudo em cenário escolar e muitos dos seu pilares apenas se aplicam a escolas.

Até aos 7 anos:

A aprendizagem é baseada na imitação; a imaginação é alimentada pelo uso de materiais simples e coisas de brincar, brincadeira criativa, sem desenvolvimento intelectual prematuro. Não existe "Ensinar" nesta altura, mas as capacidades da criança são exponenciadas por escutar histórias, pintar e fazer artes e ofícios, cantar e celebrar as estações e épocas festivas.

Dos 7 aos 14 anos:

É feita uma aproximação imaginativa e artística em todas as lições, desencantando fábulas de aventura em episódios da história, aprender "com as mãos na massa" através da experiência, criando as crianças as suas representações artísticas do que aprendem.

No primeiro ciclo vai sendo feita uma introdução gradual ao trabalho académico, e sempre com actividade precedendo o trabalho principal. Por exemplo, as crianças aprendem a escrever primeiro, copiando letras e mais tarde palavras para os seus cadernos. Lêr segue a escrita e é apenas a escrita das próprias crianças que lhes serve para texto de leitura.

A partir dos 14 anos:


O foco é rigorosamente no conteúdo intelectual (mas nunca negligenciando o artístico). As lições são dadas por professores especialistas na matéria.




  • Quase uma educação "Renascentista": uma verdadeira educação artístico-liberal onde todas as crianças podem aprender sobre todos os assuntos e não apenas resumir-se às matérias em que têm mais capacidades.

  • Almejando educar indivíduos de pensamento independente que podem percorrer qualquer campo com o qual se deparam, não especialistas unifocados que nada sabem sobre a vida que extrapola a sua especialização.

  • A abordagem holística da aprendizagem - artes, humanidades e ciências onde são vistas na sua interligação, não havendo o traçado de uma linha que as separa.

  • A ênfase em qualidades morais como a verdade, beleza e bondade, que nunca são dadas às crianças como sermão, mas sim rodeando as crianças por estas qualidades, no sentido de que a sala de aula e a escola são construídas e cuidadas, nas acções dos adultos em seu redor que demonstram estas qualidades e no conteúdo das lições.

  • Os contos de fadas, lendas de muitas culturas, e histórias de heróis e bemfeitores plantam as fundaçoes morais para as crianças.

  • Há um equilíbrio harmonioso nas lições de cada dia e no arranjo sasonal do currículo. Há um tempo para a actividade (movimento, palmas, jogos, etc.), um tempo para receber (escutando histórias ou as lições), e um tempo para a actividade artística.

  • Cada manhã, nos graus do 1º ao 12º ano começa com um bloco de duas horas centradas na lição principal. Estes blocos decorrem por 3 a 6 semanas e são dedicados ao estudo profundo de um determinado tópico do currículo. Por exemplo, no 3º ano há uma lição principal em agricultura, no 5º ano em Botânica, no 8º ano em Química e no 12º ano em arquitectura. Para mais detalhe, lê sobre o plano curricular Waldorf.

  • Durante a lição principal, as crianças também passam tempo a brincar com gravadores, a cantar, a fazer exercícios mentais de matemática e tudo o resto que o educador sinta que puxa as crianças a vivenciar com os seus corações, cabeças e mãos.

  • Idealmente cada aula de 1º ano começa com um educador que será o seu Professor nos seguintes 8 anos. Ensina blocos de lições principais bem como outros assuntos e é o amigo das crianças, guia e autoridade durante o seu tempo na escola.

  • Em adição aos blocos de lições principais, as crianças têm lições de línguas estrangeiras (normalmente duas), trabalhos manuais, euritmia (uma forma de movimento), jogos, música, artes e ofícios/marcenaria, e outros assuntos dependendo do grau de escolaridade. Habitualmente têm lições semanais em matemática e língua materna nos graus mais elementares, em adição aos blocos de lições principais destes assuntos.

  • A actividade prática é vista como componente fundamental da aprendizagem. As crianças são, sempre que possível, permitidas a experimentar os materiais, e depois a criar as suas impressões artísticas do mesmo, e depois discutir ou intelectualizar e analisar o assunto. Um exemplo podem ser os padrões de caminhar das crianças no chão que representam uma estrela de cinco pontos, depois copiar esse padrão para os seus cadernos e depois falarem com o seu professor acerca dos cincos à sua volta (dedos, estrelas do mar...).

  • Não há livros de leitura nas escolas básicas Waldorf e há poucos nos graus seguintes. Os material de cada lição é apresentado criativa e imaginativamente pelo professor, que não utiliza notas ou livros na sua apresentação. Os estudantes fazem os seus próprios livros de leitura, contendo histórias, descrições, experiências, poesia e versos, todos brilhantemente ilustrados. Um livro é feito para cada bloco de lição principal, portanto durante essas 3 a 6 semanas que dura essa lição, é utilizado o mesmo caderno ou sebenta de folhas brancas; ou por vezes um por ano, contendo todos os blocos de lições desse ano.

  • Aparelhos electrónicos como a televisão e computadores, e sobretudo jogos de computador portáteis são vistos como deterioradores de um desenvolvimento saudável das crianças, especialmente para os mais pequeninos. As crianças precisam de aprender com as outras pessoas, e aprender envolve muito mais do que arquivar inforrmação. Pelos anos fora, os professores Waldorf, bem como os pais, têm vindo a observar o impacto negativo destes aparelhos nas crianças. Televisões, videogravadores e computadores não são utilizados nas escolas básicas. Os computadores começam a ser utilizados com moderação nas escolas secundárias.



A Educação Waldorf foi sistematizada pelo filósofo austríaco, cientista e professor espiritual Rudolf Steiner. É uma das muito faladas filhas do movimento atroposofista que Steiner trabalhou para desenvolver na primeira parte do século XX (juntamente com a agricultura biodinâmica, medicina antroposófica, educação curativa para as crianças com necessidades especiais, e várias formas de expressão artística incluindo a nova arte do movimento, Euritmia).

A primeira escola de Steiner foi fundada em Estugarda, Alemanha, 1919 para as crianças filhas dos trabalhadores da fábrica de  cigarros Waldorf Astoria.

Estas escolas espalharam-se pela Europa e pela América do Norte. Hoje em dia há mmais de 1000 escolas e jardins de infância Waldorf nos mais diversos países como o Mexico, África do Sul, Canadá, Itália, Estónia, Japão, Argentina, Austrália, Israel, Índia e Egipto.

Cada escola em cada país é diferente e as influências culturais particulares do próprio país e comunidade que rodeia a escola são trazidas para este plano curricular. Independentemente de todas as escolas trabalharem com base num entendimento particular do desenvolvimento da criança, notado na Antropososfia e currículo original elaborado na Alemanha nos anos 20 continuar a ser a base para todas as escolas Waldorf, já houve desde aí muito crescimento e mudança, pois estas escolas respondem às diferentes necessidades actuais das crianças, com adaptabilidade.

Cada escola é independente. Os professores trabalham nela em conjunto na base do consenso sem hierarquia. Há associações nacionais de escolas Waldorf em cada país diferente, como por exemplo a Associação Percurso Waldorf.

Galeria de ilustrações a giz no quadro preto das escolas waldorf.

Alguns links com mais informação e contactos de Escolas Waldorf em Portugal:

montevelhocarrapateira.blogspot.pt
escolalivredoalgarve.blogspot.pt
www.facebook.com/pages/Pedagogia-Waldorf-em-Portugal
www.casaverdesanos.pt
waldorfjardimdeinfancia.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário