sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Diário de Yoga - a importância do diário de prática

O que é o diário de prática? Todo o praticante de yoga deveria manter um registo diário? O que é importante registar?

Patanjali mantinha o seu diário de prática e aconselhava os seus discípulos a manter o seu. Nesta altura consistia num registo diário de auto-observação da prática de yoga, dos pensamentos e comportamentos, um grupo de perguntas a ser auto-observadas e registadas diariamente, bem como uma lista de práticas a fazer. Deixo o exemplo:




Consegui encontrar online um exemplo de diário de yoga mais voltado para o sentido prático que embora seja útil, não deve ser a única coisa a registar.

Embora possa fazer sentido para alguns de nós um registo diário de exercícios que praticámos, faz mais sentido nos dias de hoje trazer uma maior consciência à prática, e registar as vivências, as emoções e sensações que daí despoletam a cada momento.

Faz sentido traçar também o nosso entendimento pessoal dos yamas e nyamas, definir em que termos fazem ou não sentido para mim, e registar a minha vivência, observar se a sua prática me traz felicidade, se me violenta ou se não compreendo. Sentir a aplicação destes valores na minha individualidade e no meu próprio contexto.

O propósito do yoga é ser incorporado em todos os aspectos da vida, é SER a nossa vida, e o diário de prática serve para escrever sobre tudo na vida. É uma documentação pessoal, que raramente é transmitida, algo apenas para mim, que de alguma forma sinto que quero preservar.

O diário de Yoga não serve para mostrar ou publicar, mas pode acabar por acontecer...o mais importante é mantê-lo como se nunca fosse sair das minhas mãos. Se um dia se proporcionar, então reeditam-se as partes necessárias.

No meu diário de yoga há lugar para escrever sobre sentimentos e vivências na prática, técnicas para melhorar ou aprofundar determinados exercícios, partes de aulas que gostei de dar e quero repetir, outras que não vou repetir mais. Há lugar para escrever sobre tudo na vida, deixar um pensamento de cinco segundos ou um de cinco dias! Os meus desenhos de meditação vivem dentro do meu diário de yoga, bem como qualquer outro tipo de desenho, afinal desenhar ou representar é tão válido como escrever. Não existe formato, faz o que sentes.

Esta prática é uma boa via de praticar swadhyaya, o auto-estudo e auto-observação, e descoberta de si mesmo, aprendendo a ouvir os nossos pensamentos, a nossa voz interior, a transcrever sensações e percepções, estar atento a ti próprio e viver o momento presente.

Deixo o diário de prática de Sri Aurobindo entre 1909 e 1927, retirado de http://www.sriaurobindoashram.org com muita gratidão.

10-11RecordOfYoga by Cristina Figueira

A escrita ou até mesmo o desenho podem ter um caráter meditativo, contemplativo, de reflexão e de atenção difíceis de encontrar se não nos propusermos a parar e pensar. O diário de yoga vai dar-te uma capacidade maior de aprofundar a tua prática, porque muitas vezes praticamos sem pensar, e a consciência que te traz um diário de yoga vai tornar a tua prática mais profunda.

Namasté!



Consulta todos os horários disponíveis para praticar Yoga regularmente.

Sem comentários:

Enviar um comentário