sábado, 21 de setembro de 2013

Medita! 7 técnicas de meditação para quem não tem tempo!

Estás ali quase quase a entrar naquele estado de concentração fluido do qual ouviste falar e o cão rosna ao gato, o gato salta por cima da mobília e caem tarecos! Os miúdos entram porta a dentro cheios de fome, fazem queixinhas e tu geres todos os estragos...

Voltas à tua meditação e lembras-te da cara do chefe, que vais ter que ver já amanhã, aquela colega chata que não se cala e aquele outro que quando espirra leva tudo à frente! É impossível!
Meditar não é pra ti!!!

Com o início de uma novo período lectivo, nova época de trabalho depois das férias, novos desafios se colocam na tua frente.

Queres ter a serenidade e a rapidez de raciocínio que te vão conduzir a uma linha de pensamento mais sã, queres relativizar os problemas e questões, queres saber olhar com atenção as coisas boas da vida e pôr as más atrás das costas, e precisas de ter a cabeça limpa, para encontrar rapidamente a solução para os teus enigmas.

Meditação
Meditar é esvaziar a mente de pensamentos e ondas mentais. Isto consegue-se pela saturação, focando um único objecto, som, a própria respiração.

Meditar pode trazer até ti uma nova qualidade de pensamento. E se pensas que não é para ti, talvez precises apenas de tentar novos métodos:

(1) Caminhada de Meditação

Caminhar em silêncio, de preferência na natureza, acomapanhado ou a sós, deixando-te envolver pelo espaço que te rodeia vai levar-te ao relaxamento que necessitas para meditar. Observa a paisagem natural, toca as plantas, as flores, cheira, ouve os sons dos pássaros e todos os sons desse ambiente em que passeias.

Todas essas sensações vão trazer a tua atenção apenas ao momento presente.

Respira fundo e vai sentido aos poucos a tua mente a ficar mais limpa, os teus músculos mais alerta, os teus pulmões mais limpos.

(2) Dança Meditacional

Se dançar te faz viver boas sensações e vibrações, se gostas de música e de movimento, experimenta entrar em meditação através da dança. Qualquer forma de dança te pode trazer a este estado mental.

Escolhe uma música dinâmica e ritmada, fecha os olhos de pé, respira profundamente e deixa o som entrar no teu corpo, sente as vibrações e deixa que tomem conta de ti. Movimenta-te ao sabor das tuas emoções, ninguém vai ver, não é preciso fazer uma coreografia, a tua movimentação deve ser intuicional.

No final deita-te por alguns minutos, em silêncio até retomar a respiração tranquila e profunda.

(3) Saborear consciente

Nos dias de hoje saborear é uma actividade mais rara do que parece à partida. Expirimenta alimentar-te com toda a consciência possível.

Sente o cheiro dos alimentos, a sua textura ao toque, observa o seu aspecto, sente o sabor e textura na tua boca, o som que produz esse alimento ao ser mastigado, deixa-te conduzir por todo esse prazer sensorial, trazendo-te apenas ao momento presente com toda a tua atenção e concentração.

(4) Desenho de meditação

Desenhar é uma das formas mais criativas de auto-estudo, de te encontrares a ti mesmo e te sentires e conheceres melhor.

Quando desenhas sentes-te mais atento, consciente, relaxado e sem ansiedades, experimencias a activação de zonas do teu cérebro que te conduzirão à intuição linear e a um estado de activação mental.

(5) Alonga!

Alongar o corpo é uma forma de alívio do stress e de relaxamento poderosíssima. Praticar Yoga proporciona naturalmente o relaxamento necessário para que possas meditar focado e concentrado sem perturbações.

Os animais alongam institivamente todo o corpo, observa por exemplo um gato. Com alguma prática podes também encontrar instintivamente os movimentos que te vão relaxar e alongar prazerosamente.

Encontra um local sossegado, põe uma música tranquilizante, começa a esticar e a respirar cada vez mais lenta e tranquilamente. Alonga todos os grupos musculares, sente quase como se o teu corpo aos poucos se derretesse, e disfruta!...

(6) Respira!

Senta-te confortavelmente, de pernas cruzadas, costas direitas e traz a tua atenção para a tua respiração, começa por respirar apenas para a zona abdominal, enchendo o abdomen com a inspiração, esvaziando com a expiração. Concentra-te neste exercício e repete-o várias vezes terminando com uma expiração.

A consciência e o controlo da respiração influenciam directamente os teus pensamentos e emoções, conhecer e trabalhar a respiração é a máxima do Yoga.

(7) Aproveita a rotina

Qualquer actividade rotineira e mecânica pode ser uma prática meditacional. Traz a tua consciência ao momento presente e deixa-te apenas sentir.

Se o teu desejo é aprofundar todas estas técnicas, procura aulas de Yoga perto de ti, que de alguma forma enfoquem a meditação e todas as técnicas aqui descritas. Após algum tempo de prática sentirás a diferença!

Sem comentários:

Enviar um comentário