segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Retiro individual e revisão anual - 4 listas que podem fazer a diferença para o ano seguinte

Fazer um retiro isolado, num local onde não tens tudo aquilo a que estás habituado, onde não há distracções e podes ouvir mais os teus próprios pensamentos pode dar um novo sentido à vida. Correr por correr, sem se saber onde se vai chegar não leva ninguém a lado nenhum.

Passei a semana passada em retiro, no Alentejo, para traçar o meu plano, e voltei com novas perspectivas e muito entusiasmo para este ano.

Este retiro deve ser feito de forma a ganhares um novo fôlego e uma nova inspiração para a tua vida e trabalho, enriquecer o teu eu e aumentar a tua criatividade.

Hoje em dia vai sendo cada vez mais com o conceito de design de estilo de vida, que pressupõe que tu próprio cries, definas e desenhes aquilo que queres que seja a tua vida. Não quer dizer ser o mesmo que ser um maníaco controlador nem um obcecado pela produtividade, e sim apenas traçar o teu próprio caminho em vez de deixar algo tão importante e pessoal nas mãos dos outros. Ter um plano.

Não apenas ter objectivos e procedimentos para trabalhar, mas sim ter toda a tua vida desenhada e definida para ti. Saber as tuas razões, os teus porquês e motivações, viver cada dia consciente.

Levantar este véu pode ser difícil. E encarar de frente aquilo que realmente queres e procuras da vida pode dar-te uma nova visão de ti próprio e fazer-te entrar num período de transformação.


Mas ganhar consciência da vida e do teu porquê só pode fazer-te mudar para melhor, e olhar para cada passo que dás no dia-a-dia como mais um bloco de pedra que irá erguer a tua pirâmide.

Fazer uma revisão anual não implica fazê-lo no fim do ano, podes definir a mesma altura do ano para o fazer regularmente. O fim do ano, tendo em conta os estados alcoolizados em que se vê muita gente, nem parece boa altura para definir o que quer que seja na vida, mas se costumas estar sóbrio então é boa altura.

Eu retirei-me esta semana para a minha revisão anual, mas faço uma outra de 3 em 3 meses, para não descarrilar.

Este meu retiro não costuma ser para definir objectivos, mas sim para ir para um sítio afastado, isolado, alterar os meus hábitos de vida, encontrar menos conforto e aceitar isso naturalmente, passar tempo na natureza e conviver com animais, ouvir a minha própria voz. Esta semana que passou tive oportunidade de conviver com imensos animais e trazer novos insights para o meu trabalho artístico.

É verdade, não escrevi a rubrica 5 minutos a escangalhar! mas as rubrica estará de volta para a semana como habitualmente. Retiro implica passar também uns dias sem internet...

Reparei que o Chris Guillebeau faz uma revisão anual bastante elaborada e uma folha de excel, eu faço as coisas por menos, mas está lá para quem quiser ver o método.

Para a minha revisão anual eu agarro em 4 folhas de papel:


1) Numa escrevo os pontos altos do ano passado.

2) Noutra o que foi menos bom ou que eu gostaria de mudar.

3)Depois numa terceira escrevo o que quero realizar no ano seguinte.

4) E na quarta o que vou fazer para melhorar o que não foi tão bom no passado.


Guardo estas listas na minha agenda e durante o resto do tempo inspiro-me, distraio-me, divirto-me e tiro fotos.

Alimento a minha criatividade, e ganho um novo fôlego para mais um ano que aí vem. Convivo com o meu eu e ouço os meus pensamentos, às vezes é mais difícil do que parece.


Sem comentários:

Enviar um comentário