quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

5 minutos a escangalhar! Rubrica anti procrastinação da semana - Arte: Um modo de vida


Se não fizer hoje faço amanhã. E assim todos os dias se vão encavalitando de modo a criar um emaranhado de soluções e possibilidades que nunca foram aproveitadas, porque o amanhã nunca será igual a hoje, nem que seja porque a idade te pesa mais um dia deves parar de procrastinar HOJE.


Os artistas, criativos, freelancers procrastinam, não porque não considerem importante aquilo que fazem, mas porque falta-lhes integrar a sua actividade como modo de vida.


A minha avó fazia queijos de cabra, todos os dias. Quando comecei a estudar gestão percebi que o retorno que conseguia com a venda dos queijos mal dava para manter as cabras; mas sempre o fizera, era o seu modo de vida.


Não havia folgas nem fins-de-semana para ela. Todos os dias, mais ou menos por duas horas, sentava-se em frente a uma panela de leite e fazia artesanalmente cada queijo com as suas mãos.


Viver no campo ensinou-me a fazer o trabalho de cada dia e deixar de adiar, de procrastinar e de me iludir pensando que amanhã também é dia. Não há-de haver dia como o de hoje. No campo tudo tem o seu tempo para ser feito e não se consegue adiar o trabalho nem tirar folga.


O trabalho diligente da minha avó, duas horas por dia fez com que muita gente até aos dias de hoje apreciasse aqueles queijos de cabra e os recomendasse a mais pessoas.

Duas horas por dia chegam para produzir um trabalho que te pode tornar visível e conhecido, que pode ser visto e apreciado, fazer a diferença.


Não precisas de fazer apenas isso da tua vida, nem deixar o teu emprego, nem a família nem muitas outras coisas.

Podes apenas fazer da Arte o teu modo de vida.


Duas horas por dia são 14 horas por semana, cerca 56 horas por mês. Com 56 hora podes desenvolver parte de um projecto artístico e vê-lo terminado em 2 ou 3 meses, basta apenas trabalhar, todos os dias.

Duas horas por dia todos os dias podem decidir o que será a tua vida daqui a um ou dois anos. 


Vais continuar a adiar?

Sem comentários:

Enviar um comentário