domingo, 6 de janeiro de 2013

Street Art ou vandalismo pseudo-artístico?

Fontaine - Marcel Duchamp
A escultura foi enviada para participar num concurso de
artistas nos US, mas foi rejeitada pelo júri uma vez que na
avaliação deste, não havia qualquer sinal de trabalho artístico.
Hoje em dia Arte é um conceito tão abrangente que permite todo o tipo de self-service. Cada um pode chamar arte ao que quiser. Tudo é arte, desde amarrotar uma folha de papel e atirar para o chão até cuspir para uma parede. Pintar uma tela de 2x2m com uma trincha de 10cm toda em azul cien pode ser arte!
Acredito que fazendo um esforço dá para traçar uma linha entre o que é arte e o que não é, ou pelo menos não deveria ser.

Arte é uma expressão ou aplicação da criatividade e imaginação humana, sem nenhuma finalidade útil, apenas com o intuito de ser apreciada e conduzir o observador a uma sensação, emoção ou reflexão quando em contacto com esta peça de arte.

Se formos avaliar pela questão da emoção, quando encontras uma parede rabiscada, se calhar sentes uma emoção em relação a isso. Mas a finalidade é outra. É triste para os verdadeiros artistas de rua em Portugal, competir com borrões pacóvios resultantes de qualquer manifestação egótica de gente que tem tempo livre a mais e não o sabe usar para desenvolver uma coisa muito necessária nos artistas: tra-ba-lho!

Dalaiama
Embora a liberdade de expressão hoje em dia não possa ser aclamada apenas para uns e não para outros, eu gostaria a ver figurar na via pública um verdadeiro portfolio artístico, e não um desfilar de rabiscos amontoados, os tags deste e daquele apenas me lembram o quanto o ego deles é grande, que mesmo sem nada terem feito, têm a necessidade de escrever o nome, deixar a sua marca, para que o mundo saiba quais os nomes daqueles que nada fazem.

Sei que Street Art é ilegal, mas os verdadeiros artistas encontram o seu reconhecimento. São convidados para pintar paredes degradadas no centro da cidadeencontram espaço para a sua arte num museudecorar bares, hotéis, pousadas com obras suas. Nem tudo tem que ser ilegal, mas até o carácter ilegal da arte de rua pode ser questionado, embora essa já não seja a minha praia...

Em Lisboa temos excelentes obras de arte de rua, excelentes artistas, obrigada a todos por não me fazerem pagar bilhete para ver arte, e por poder vê-la nos lugares mais inesperados a qualquer altura do dia. Espero que a crise vos deixe continuar a comprar tintas, e que a segurança pública não vos apanhe no meio de alguma tentativa de expressar o vosso talento.




Sem comentários:

Enviar um comentário